O auditório do Fórum Advogado Sobral Pinto, no centro de Boa Vista, recebeu mais de 300 participantes no I Seminário de Direitos Humanos e Mobilidade Humana. O evento ocorreu na tarde de ontem (14) e contou com a participação dos ministros do Superior Tribunal Militar (STM), Gen. Luis Mattos e Péricles Queiroz e da professora da Universidade de Brasília, Fernanda Lage.

O Seminário foi uma iniciativa da Escola do Poder Judiciário de Roraima em parceria com o Programa de Mestrado Profissional em Segurança Pública, Direitos Humanos e Cidadania da Universidade Estadual de Roraima (UERR). O evento teve o objetivo de discutir a situação dos migrantes no Estado de Roraima, sob a perspectiva da Constituição Federal e do Sistema Brasileiro de Proteção dos Refugiados.

O Gen. Luis Mattos, ministro do STM, foi um dos conferencistas e falou sobre os Direitos Humanos no contexto do emprego das Forças Armadas Brasileiras. “Não posso deixar de parabenizar o Judiciário de Roraima por ter trazido esse tema para ser discutido neste seminário. Toda a participação do Exército Brasileiro procura respeitar os direitos humanos e nós entendemos muito bem o que isso representa para a sociedade atual, um exemplo disso, é a Operação Acolhida desenvolvida no Estado de Roraima” afirmou.

O ministro Péricles Queiroz falou sobre a questão jurídica dos refugiados e a Lei da Migração. “O tema que trouxe hoje é um tema dominante, atual e se refere aos direitos humanos internacionais e nacionais, as políticas nacionais de tratamento de refugiados e do intenso fluxo migratório dos venezuelanos para o Brasil. Temos uma gigantesca operação das Forças Armadas com a sociedade civil, que é a Operação Acolhida cuja Secretaria Executiva foi atribuída a um general de divisão do Exército.

Essa cooperação ocorre com cerca de 100 organizações civis que estão apoiando esse excelente trabalho deixando o escalão avançado em Boa Vista/RR” disse.
Ronildo Rodrigues, estudante de ciências sociais da Universidade Federal de Roraima, parabenizou a Escola pela iniciativa. “Hoje tivemos o tema sobre a mobilidade humana, dentro de todo um contexto de trabalho em conjunto do Poder Militar, órgãos públicos, sociedade civil, agências da ONU para poder dar resposta a uma situação migratória no continente latino americano. O interessante é poder avançar com esses debates e olhar as expectativas de outros setores do Poder Público e da sociedade civil, sobre como agir em relação a esse assunto, que é hoje, o maior desafio da sociedade roraimense” concluiu.