As atividades alusivas à campanha Setembro Amarelo da Escola do Poder Judiciário de Roraima tiveram início nessa segunda-feira (9) com a participação do psicólogo Cristiano Nabuco. Com experiência de mais de 30 anos no atendimento clínico de pacientes, Nabuco promoveu um workshop exclusivo para magistrados e servidores do Poder Judiciário, com o tema Resiliência Psicológica: Aprendendo a trabalhar com as emoções pessoais.

A servidora e psicóloga Tatiana Saldanha considerou a iniciativa de grande relevância para os servidores. “Nós vivemos nosso cotidiano sempre apressados. E no ambiente de trabalho, temos metas a cumprir. Muitas vezes esquecemos nossas emoções, quando nos damos conta, elas nos cobram e as consequências podem ser graves. Esse workshop nos ajudou a parar, perceber nossas emoções e conviver com elas”, afirmou.

O psicólogo Cristiano Nabuco salientou que a iniciativa da EJURR é extremamente importante e deveria ser adotada em todo o Brasil. “Na medida em que você leva à população e aos servidores, conhecimento de ponta, que são provenientes da pesquisa científica, o indivíduo tem a capacidade de perceber as questões emocionais, perceber as flutuações do humor, com ferramentas que o ajudam, acabam diminuindo o impacto emocional e social da doença”, explicou.

Palestras – Como parte do Projeto a Escola vai à Escola, estudantes de escolas públicas participaram da Palestra “Os perigos da vida digital” e em um evento aberto à comunidade, o psicólogo falou sobre Dependências Tecnológicas – Novas Doenças do Século 21.

Nabuco destacou que o Brasil é o segundo país que mais gasta tempo na internet, em média 9 horas diárias por brasileiro. “Esse é um número muito além do que existe no mundo como um todo. Também é no Brasil o maior tempo gasto em aplicativos de comunicação e em redes sociais. É muito importante sensibilizar as pessoas e torná-las conscientes de que o uso excessivo de tecnologia e das telas virtuais, pode cobrar mais na frente um pedágio bastante alto na vida emocional dessas pessoas, tornando-as doentes”, finalizou.