A Escola do Poder Judiciário de Roraima (EJURR) concluiu na última semana sua  primeira capacitação em Ensino a Distância no âmbito do Tribunal de Justiça de Roraima, cujo tema foi Finanças Pessoais.

O curso teve 30 participantes, que durante quatro semanas trabalharam questões como envolvimento com o dinheiro, gestão de orçamento, orientações sobre juros e investimento de modo a desenvolver competências para a análise e gerência de seus recursos financeiros, a fim de contribuir para o seu bem-estar e melhoria da qualidade de vida.

Todo o curso foi mediado por tecnologia, prescindindo de encontros presenciais e sem necessidade de afastamento dos alunos dos seus setores de trabalho.

A participante Eglys Regina Gomes explicou que tem uma filha de dois anos que ainda exige muito da sua atenção, por isso teve muito interesse na capacitação oferecida nessa modalidade. "Quando soube do curso liguei para a Ejurr para me certificar de que poderia fazê-lo de casa e, com a resposta positiva, logo me inscrevi. A interação com os colegas foi boa, o retorno do tutor também, minha experiência com o curso em EaD foi ótima", afirmou a servidora.

A ação de formação foi utilizada também como laboratório para observação do funcionamento da plataforma educacional e suas ferramentas. Segundo o chefe do Setor de Tecnologia Educacional, Felipe Queiroz, a plataforma foi inteiramente remodelada pela Assessoria Técnica da EJURR para realização de cursos EaD a partir deste ano.  “A EJURR deu um passo fundamental para não somente promover cursos a distância mas também introduzir a cultura do EaD no âmbito do TJRR. Este ano ainda teremos outras ações nessa modalidade, que tende a ser adotada como prioritária em todas as escolas judiciais do País, conforme orientação do CNJ”, disse.

Ao final do curso, foram colhidas avaliações junto aos alunos sobre a experiência de um curso Ead. Por meio de 12 questões, os participantes analisaram aspectos referentes ao conteúdo, atuação do tutor, bem como layout, atratividade e aspecto didático da plataforma utilizada, entre outros. "É importante ouvirmos os alunos para aprimorar as ferramentas da plataforma e tornar o EaD mais abrangente", afirmou o chefe do Setor de Tecnologia Educacional da EJURR.