A Escola do Poder Judiciário de Roraima (Ejurr) está realizando, nesta tarde, 13, curso sobre o sistema judicial Projudi, no Instituto Médico Legal de Roraima (IML). A ação formativa  terminará amanhã, 14 e tem como público-alvo os servidores que atuam naquela unidade, realizando a juntada dos Laudos de Exame de Corpo de Delito de vítimas de violência doméstica, e demais Laudos Periciais pertinentes, no curso do inquérito ou processo criminal.

Estão ministrando o treinamento, que é in loco, os servidores do TJRR Anderson Silva e Márcio André Sobral, lotados no Cartório Distribuidor Criminal. Os cursistas estão aprendendo todos os procedimentos necessários para  a realização de suas atividades no  Projudi, tais como: acessar o sistema, realizar a cadastros, efetuar consultas, realizar juntadas, fazer movimentações processuais, entre outras ações.


O curso foi elaborado pela equipe pedagógica da Ejurr, juntamente com os formadores, após solicitação da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica, visando contribuir para dar mais agilidade ao trabalho realizado no IML, evitando o atraso na juntada dos laudos em que as vítimas fazem exame de corpo de delito,  bem como extravios, o que pode causar prejuízos ao tempo razoável do processo e, consequentemente, na resposta do Judiciário às mulheres vítimas e à sociedade quanto aos casos de violência doméstica.

A Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica tem como objetivo implementar e executar as políticas públicas, no âmbito do Poder Judiciário, relativas às mulheres em situação de violência doméstica e familiar. Compete à unidade “elaborar sugestões para aprimoramento da estrutura do Poder Judiciário no âmbito do combate e da prevenção à violência doméstica e familiar contra as mulheres”, visando à melhoria da prestação jurisdicional (art. 2.º, II e III, Res. 29/2012-TJ/RR).